joas

24/09/2020
  • Editor
  • Brasil

WEBAULA: UM GÊNERO TÍPICO DE ESCRITA COLABORATIVA


As tecnologias digitais de informação e comunicação (TDICs), especialmente a partir dos recursos disponíveis pela Web 2.0, e segundo ARAÚJO e HISSA (2019. p. 166), permitem alternância dos papéis de autor e leitor (em um processo de permanente reversibilidade discursiva), principalmente em razão da multiplicidade de linguagens – escrita, áudio, imagens, vídeos etc. – presentes nos textos multissemióticos que circulam na rede World Wide Web - www. O gênero webaula2 é uma aula que acontece via web. Como um gênero textual próprio de ambientes virtuais, a webaula apresenta características típicas dos textos constituídos nesse espaço de interação e é uma das interlocuções principais do ensino não presencial.

Ver Mais

joas

01/09/2020
  • Editor
  • Brasil

REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA DE LETRAMENTOS EM DIFERENTES CONTEXTOS


Por muito tempo o conceito de letramento se estabeleceu firmado nas habilidades e competências de leitura e escrita para dirimir situacões de formalidade comunicacional, onde o indivíduo letrato estaria apto a responder à estímulos preditos em uma proposta formativa. Este conceito chega a se confudir com o conceito antigo de Alfabetismo, cunhado nos Estados Unidos da América – EUA, na década de 1930. O Exército norte-americano, durante a segunda guerra mundial, definiu como alfabetismo funcional a capacidade de entender instrucões escritas para realizacão de tarefas militares. A partir de então as práticas de leitura e de escrita passam a caracterizar os níveis de alfabetismo ou letramento, captaneados pelas práticas escolares e seus programas de alfabetizacão em massa.

Ver Mais